Avaliação de desempenho: como medir (e acompanhar) o desenvolvimento da equipe da minha PME

Avaliação de desempenho

Você já parou para pensar sobre a importância de realizar uma avaliação de desempenho constante em sua empresa? Eis alguns motivos:

  • Você consegue visualizar pontos fortes e fracos de cada colaborador;
  • Você oferece aos seus colaboradores a oportunidade de realizarem discussões que ajudam a aperfeiçoarem seus comportamentos e competências;
  • Você consegue auxiliar melhor no desempenho dos colaboradores;
  • Um histórico de desempenho ajuda na hora de tomar decisões quanto a mudanças e promoções;
  • A avaliação de desempenho ajuda o colaborador a se encaixar melhor às necessidades da empresa, evitando um alto índice de rotatividade.

Viu como ganham os colaboradores e também a empresa? Portanto, a seguir separamos algumas dicas para você montar um plano de avaliação de desempenho. 

1. Estabeleça metas de desempenho

Em primeiro lugar, para que a PME tenha uma boa avaliação de desempenho, ela precisa estabelecer objetivos e metas para seus colaboradores – afinal de contas, eles precisam saber onde devem chegar e como fazer para alcançar esses resultados.

Desse modo, saiba diferenciar o que é objetivo e o que é meta. Por exemplo:

  • Se o objetivo é dobrar o faturamento da empresa em até 1 ano, a meta é alcançar a quantia de R$ X no dia X/XX/XXX. 
  • A partir daí, a meta será subdividida em metas menores: cada vendedor precisa vender R$ X mensal para que no dia X/XX/XXXX, a meta seja alcançada.

Enquanto o objetivo é o que você pretende alcançar, a meta é como você pretende alcançar esse objetivo da forma mais exata possível – com números e prazos concretos. Somente assim será possível realizar avaliação de desempenho de forma correta. 

2. Defina os parâmetros da avaliação de desempenho

Depois de colocar todos os objetivos e metas no papel, está na hora de definir os parâmetros básicos de avaliação de desempenho.

Em outras palavras, isso significa estipular os requisitos mínimos que os colaboradores precisam atingir para que a empresa verifique se estão tendo um bom desempenho.

Por exemplo: se cada colaborador tiver uma meta de vendas de R$ 15 mil por mês, quanto seria o mínimo aceitável para a empresa saber que eles estão apresentando um bom desempenho? 80% do valor dessa meta? 85%? 

Definir esses parâmetros básicos ajuda os colaboradores a não se perderem no cumprimento dessas metas – eles sabem que precisam atingir pelo menos o mínimo de vendas estipulado pela empresa para serem bem avaliados. 

3. Elabore métodos qualitativos de avaliação de desempenho

Enquanto a definição de parâmetros básicos é considerada um método de avaliação quantitativa, ou seja, mais objetivo, também é preciso definir os métodos qualitativos. Afinal de contas, se o colaborador não atingiu a porcentagem mínima de vendas, é preciso avaliar o porquê isso, de fato, aconteceu. 

Tradicionalmente, um bom sistema de avaliação qualitativa é a chamada avaliação 360º, que, na prática, reúne vários pontos de vista para se chegar a uma conclusão.

Ou seja, o colaborador é avaliado pelo gestor, pelos colaboradores subordinados que respondem a ele, pelos clientes, e, também, por si mesmo. 

Dito isso, é preciso saber como essa avaliação será conduzida, já que envolve muitas pessoas e exige um bom grau de maturidade da equipe – já que é preciso aceitar críticas de subordinados e colegas. Mas, aos poucos, os resultados positivos são bem perceptíveis para PMEs. 

4. Crie uma política de feedback

Já falamos neste post aqui sobre a importância de toda empresa desenvolver uma boa política de feedback – e isso é essencial para se fazer uma avaliação de desempenho justa e que seja para o crescimento da empresa e do próprio colaborador.

É na hora do feedback, ou seja, na hora de explicar ao colaborador como ele se saiu na avaliação de desempenho é que a empresa precisa ter em mente que é um momento importante para que os resultados sejam convertidos em melhorias. É hora de apontar o que não está bom, trazer sugestões e também ouvir o que o colaborador tem a dizer.

E é justamente aí que muitas empresas pecam: a hora do feedback não é um momento de diminuir a equipe por conta de um mau desempenho. É hora de entender o que aconteceu, e, juntos, buscarem por uma solução. 

Nesse caso, é interessante que a sua empresa invista no treinamento dos gestores para que eles saibam conduzir esses momentos de feedback. 

5. Repita a avaliação de desempenho periodicamente

Por fim, saiba que a avaliação de desempenho de uma PME é um método que nunca deve parar de ser feito. 

Portanto, estabeleça períodos para essas avaliações – sejam trimestrais, semestrais ou até anuais, dependendo das necessidades da sua empresa.

Sempre observe se estão ocorrendo melhorias nos períodos entre as avaliações, além de ficar atento para identificar problemas ou oportunidades que estão surgindo. 

Gostou das dicas? Ficou bem mais fácil planejar a avaliação de desempenho da sua empresa, não é mesmo?

Complemente esse assunto entendendo como planejar um programa de capacitação de resultados para PMEs. Até a próxima!

Consultoria Voip: 4 motivos para contratar quem entende de telefonia Voip
Treinamento de equipe: como planejar um programa de capacitação de resultado para PMEs

Junte-se a mais de 5000 empresas e receba
nossas dicas exclusivas por e-mail.

Digite seu e-mail abaixo e receba gratuitamente nossas dicas e conteúdos.